sábado, 23 de maio de 2015

Corte do orçamento preserva Banda Larga para Todos e satélites


O Ministério das Comunicações terá quase 25% a menos para investimentos neste ano, mas o Plano Banda Larga para Todos e o projeto do satélite brasileiro serão preservados. O anúncio do contingenciamento do orçamento da União, no valor total de R$ 69,9 bilhões, foi feito nesta sexta-feira, 22, pelo ministro do Planejamento, Nelson Barbosa. Pelo corte, o orçamento do Minicom cai de R$ 1,37 bilhão para R$ 1,05 bilhão, ou seja, perderá R$ 317 milhões. 

Segundo Barbosa, mesmo com o contingenciamento, o ministério terá mais recursos que o ano passado (R$ 823 milhões). Isto porque a redução se deu com base na Lei Orçamentária deste ano. "Isso dá uma medida da prioridade que é dada às Comunicações", disse.

O ministro do Planejamento disse que o novo plano de banda larga deve ser lançado no segundo semestre. Os recursos para isso estão previstos no orçamento do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), que terá R$ 40,5 bilhões para pagamento neste ano e mais R$ 39,3 bilhões para empenho para todos os projetos.

O ministro não adiantou se haverá aumento nas alíquotas de cobrança dos fundos setoriais, especialmente o Fistel, como acabou sendo especulado nesta semana. "Eu não tenho informações detalhadas sobre esse tema, que está sendo debatido na Receita Federal", disse.

Barbosa salientou, entretanto, que o aumento da arrecadação não está baseado apenas em elevação de impostos, mas também no aumento de fiscalização e esforço de melhor cobrança da dívida ativa. O ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini, não quis adiantar uma análise mais profunda sobre os números. Ele disse que recebeu hoje os valores gerais e terá que readequar os projetos. No caso do Plano Banda Larga para Todos, informou que com a destinação das verbas será possível definir os modelos de financiamentos privados e público para as ações, que se prolongarão por todo o governo. No pronunciamento do ministro do Planejamento, ficou clara a disposição do governo em garantir recursos para o plano até 2018.

Com o contingenciamento, o Ministério da Cultura perde mais de 33% dos recursos, ou R$ 466 milhões. O orçamento da pasta caiu de R$ 1,39 bilhão para R$ 927 milhões. Ainda não está detalhada a distribuição desses cortes, ou seja, quanto será repassado para a Ancine e quanto será em outros programas do MinC.

O Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação perdeu R$ 1,84 bilhão dos recursos, com o orçamento deste ano caindo de R$ 7,31 bilhões para R$ 5,46 bilhões.

Com o contingenciamento, os investimentos do governo em 2015 ficam semelhantes aos aplicados em 2012, valores inferiores aos de 2013 e muito menores que os de 2014, ano eleitoral. O corte representa 5% do PIB. Este foi o maior contingenciamento feito pelo governo.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

Competindo pelo Brasil, Al Kowalczuk é prata individual e ouro por equipes no Chile

Na 26ª Olimpíada de Matemática do Cone Sul, realizada na cidade de Temuco no Chile, de 13 a 17 de maio, com a participação das delegações da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Equador, Paraguai, Peru e Uruguai, a equipe brasileira foi a grande campeã, conquistando um ouro e três pratas.

Integrando a seleção nacional, lá esteve o Al Guilherme Goulart Kowalczuk, do 2º Ano do Ensino Médio, que conquistou uma brilhante medalha de prata individual e o ouro por equipes. Os demais campeões são: Pedro Henrique Sacramento de Oliveira (ouro), André Yuji Hisatsuga (prata) e Vitor Augusto Carneiro Porto (prata).

Os integrantes da equipe brasileira foram selecionados entre os vencedores da 36ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM), realizada no ano passado. Os estudantes enfrentaram ainda um longo processo de seleção que incluiu a realização de provas e listas de exercícios, além de considerar a pontuação conquistada na disputa nacional.

O Al Kowalczuk agrega, assim, mais duas grandes conquistas às muitas láureas que já obteve em competições locais, estaduais, nacionais e internacionais de Matemática, Física e Química. Somente em 2014, por exemplo, conquistou a medalha de prata representando o Brasil na na 4ª Olimpíada de Matemática da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, realizada em julho, na cidade de Luanda, Angola, envolvendo competidores de Angola, Brasil, Cabo Verde, Moçambique, Portugal e São Tomé e Príncipe. Conquistou também a medalha de bronze na 20ª Olimpíada Internacional de Matemática de Maio, competição que teve representantes da Argentina, Bolívia, Brasil, Costa Rica, Equador, El Salvador, Espanha, México, Panamá, Paraguai, Portugal, Porto Rico, Uruguai e Venezuela.

.