quarta-feira, 22 de julho de 2015

Telebras vai integrar os centros de dados dos governos estaduais

Telebras - 22 de julho de 2015

A Telebras vai integrar as redes e os centros de processamento de dados das empresas estaduais de tecnologia da informação e comunicação. Para isso, vai usar o seu backbone de 25 mil km presente em todas as regiões do País e também as redes metropolitanas.
O estreitamento da parceria entre a Telebras e as chamadas Prods, que são as empresas de tecnologia controladas pelos governos dos Estados, foi acertado em reunião nesta terça-feira (21) entre o presidente Jorge Bittar, o presidente da ABEP – Asssociação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação, Krol Jânio Palitot Remígio (Codata/PB); e o presidente do Conselho de Associadas da ABEP, Theo Carlos Flexa Ribeiro Pires (Prodepa/PA). Também participaram da reunião o vice-presidente executivo da ABEP, Marcelo Marcony Leal de Lima (Cotic/RN), e outros representantes da associação.
abep
Pela Telebras, também participaram da reunião os gerentes William Vaz (Relacionamento com Operadoras e Parceiros) e Isabel Santos (Jurídico).

Ficou acordado na reunião que a Telebras vai integrar de imediato as redes e os centros de dados das empresas dos governos da Bahia (Prodeb – Companhia de Processamento de Dados da Bahia), Espírito Santo (Prodest – Instituto de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Espírito Santo) e Rio de Janeiro (Proderj – Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro).
Além da integração dos chamados datacenters, a Telebras também vai ampliar a oferta de serviços para os governos estaduais, como conexão IP e soluções de transporte.
O presidente Jorge Bittar informou aos diretores da ABEP que será construído um termo de cooperação nacional com a associação e as empresas de tecnologia estaduais, com o objetivo de promover essa integração e compartilhamento de infraestrutura das empresas.
Bittar lembrou que várias empresas estaduais de tecnologia possuem redes de fibra óptica próprias e que podem ser complementares à rede da Telebras para atender aos governos estaduais e também à comunidade com serviços de banda larga de qualidade a preços competitivos. “O estreitamento dessa parceria tem em vista o papel público e a missão social das empresas estaduais e da Telebras”, ressaltou Bittar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.