quarta-feira, 3 de junho de 2015

Telebras esclarece à BM&FBOVESPA sobre lucro em dois anos e outros assuntos


TELEBRAS (TELB)

Esclarecimentos - Reapresentacao

Em atencao a consulta da BM&FBOVESPA, a empresa enviou o seguinte:

Ref.: Oficio 2097/2015-SAE - Telebras
Solicitacao de esclarecimentos sobre noticia veiculada na imprensa 

Em relacao a noticia veiculada pela Agencia Estado - Broadcast, em 29/05/2015, na qual consta, entre outras informacoes, que:

- Essa empresa so deve dar lucro daqui a dois anos;

- estao previstos investimentos de R$ 700 milhoes em 2015 no satelite nacional que deve ser colocado no espaco no final do proximo ano;

- a empresa planeja aumentar sua malha de fibras opticas em mais 8 mil quilometros este ano - chegando perto dos 30 mil km de rede

Esclarecemos que as informacoes acima destacadas sao de amplo conhecimento publico, inclusive constam na Mensagem Presidencial enviada pela Exma. Sra. Presidenta da Republica Dilma Rousseff ao Congresso Nacional em fevereiro de 2015, como acoes e desembolsos a serem realizados pelo Governo Federal e por empresas controladas pela Uniao no ano de 2015, conforme transcrito abaixo:

"b.9) Projeto Satelite Geoestacionario de Defesa e Comunicacoes Estrategicas
A construcao do Satelite Geoestacionario de Defesa e Comunicacoes Estrategicas (SGDC) teve avanco significativo em 2014, estando em fase de montagem na Franca, sob a supervisao da Visiona Tecnologia Espacial, joint-venture entre Embraer (51%) e Telebras (49%). Em setembro de 2014, a Telebras lancou a Licitacao do projeto arquitetonico do Centro de Operacoes (Cope) do satelite com sedes em Brasilia/DF e no Rio de Janeiro/RJ. O Satelite SGDC provera a comunicacao entre os orgaos e entidades da administracao publica federal e trara total seguranca as comunicacoes estrategicas do Governo e as comunicacoes militares, pois seu controle sera realizado no Brasil em estacoes localizadas em areas militares, sob a coordenacao da Telebras e do Ministerio da Defesa. Estima-se que o satelite servira para atender a mais de dois mil Municipios, em complemento a rede terrestre da Telebras, oferecendo servicos de acesso a Internet em banda larga, em especial na regiao Norte do Pais, carente de infraestrutura."
(Mensagem Presidencial 2015 pg. 309 - publicada no http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-o-planalto/mensagem-ao-congresso/mensagem-ao-congresso-nacional-2015)

"b.10) Rede de Fibra Optica
Nos quatro anos de existencia do PNBL, a infraestrutura de rede da Telebras cresceu de 400 km, em 2010, para 21 mil km ao final de 2014, e completara 25 mil km no primeiro semestre de 2015, interligando todas as regioes do Pais, com investimentos de mais de R$ 415 milhoes. Atualmente a empresa possui 1.325 provedores cadastrados na sua base de dados, com potencial de demanda de cerca de 1,5 terabits por mes. Como pode-se ver no mapa a seguir, a rede e particularmente estrategica principalmente nas regioes Norte e Nordeste, chegando aos Municipios mais distantes e, com isso, melhorando a qualidade dos servicos oferecidos e contribuindo para reducao dos precos aos consumidores finais. Como exemplo desses projetos, destacam-se a ativacao do cabo optico na linha de transmissao (OPGW) entre Tucurui e Manaus e a parceria com o Governo do Amazonas, na interligacao de Manaus a Coari, no coracao da Floresta Amazonica. Tambem destacaram-se, em 2014, as negociacoes para conclusao das conexoes terrestres com o Paraguai e com a Argentina, dando continuidade a primeira conexao terrestre para a criacao de um anel optico sul-americano estabelecida em 2013 com o Uruguai. Para 2015, a Telebras pretende ampliar o backbone com fibra optica iluminada para 28 mil km." (Mensagem Presidencial 2015, pg. 309/310-publicada no http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-o-planalto/mensagem-ao-congresso/mensagem-ao-congresso-nacional-2015)

"b.11) Cabo Submarino Brasil - Europa
Atualmente, cinco cabos submarinos ligam o Brasil ao exterior: quatro para os EUA e um para a Europa, este ja completamente esgotado em sua capacidade de transmissao de dados. Todos os cabos sao de propriedade de empresas privadas, controladas por grupos estrangeiros. O projeto Cabo Submarino da Telebras preve a construcao de um cabo que interliga o Brasil, a partir da cidade de Fortaleza/CE, a Lisboa, em Portugal. Para viabilizar esse projeto, a Telebras desenvolveu ao longo de 2014 uma serie de negociacoes com a empresa espanhola Islalink, com vistas a formacao da JVCo (Joint-Venture Company), em uma estrutura de capital que preve o controle nacional. A entrada em operacao do cabo esta prevista para o ultimo trimestre de 2016. A capacidade total do cabo sera de 30 terabits por segundo, iniciando a operacao com 500 gigabits. O cabo submarino Brasil-Europa sera interligado ao backbone da Telebras, que por sua vez tera conexao com a rede de fibra optica dos paises sul-americanos vizinhos."
(Mensagem Presidencial 2015, pg. 310 - publicada no http://www2.planalto.gov.br/acompanhe-o-planalto/mensagem-ao-congresso/mensagem-ao-congresso-nacional-2015)

Despesas e desembolsos com projetos estrategicos de comunicacao do Pais, como o Satelite Geoestacionario de Defesa e Comunicacoes Estrategicas (SGDC) e a rede de fibra optica da Telebras estao, tambem, listados no Orcamento de 2015 da Telebras, de conhecimento publico (publicado no DOU de 22 de abril de 2015 -secao I pg. 1). Inclusive o lancamento do satelite no quarto trimestre de 2016.

Em relacao a declaracao reproduzida pela Agencia Estado - Broadcast: "Planejamos chegar a sustentabilidade da empresa em ate dois anos, justamente com a entrada em operacao do satelite. Com ele, nosso potencial de atendimento mudara completamente e poderemos atender qualquer demanda com rapidez e qualidade", projeta Bittar. Esta declaracao reflete o esforco da empresa para que os seus investimentos sejam devidamente rentabilizados.

Nota: a integra do esclarecimento encontra-se a disposicao no site da BM&FBOVESPA (www.bmfbovespa.com.br), em Empresas Listadas
/ Informacoes Relevantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.