quinta-feira, 14 de maio de 2015

Jorge Bittar destaca a Telebras como um dos pilares do Banda Larga Para Todos

Agência Estado - 14/05/2015

Brasília, 14 - O novo presidente da Telebras, Jorge Bittar, tomou posse nesta quinta-feira, 14, em cerimônia na sede da estatal, com a presença do ministro das Comunicações, Ricardo Berzoini. O ex-deputado federal pelo PT do Rio de Janeiro e engenheiro com carreira na Embratel assume o cargo no lugar de Francisco Ziober Filho, que comandava interinamente a companhia.

Bittar ressaltou que a Telebras será um dos pilares do Programa Banda Larga para Todos, que ainda será anunciado pelo governo e que também terá a participação de empresas privadas, por meio de incentivos tributários. "A banda larga é uma referência fundamental para infraestrutura quando falamos em sociedade do conhecimento. Queremos mais banda larga para colocar o Brasil na economia do século XXI efetivamente", disse. "A infraestrutura de banda larga é imprescindível para o nosso País, para fazemos uma revolução educacional e na capacitação profissional", completou.

Para Bittar, a Telebras foi recriada em 2010 para contribuir para a universalização da banda larga no País e a inovação tecnológica com criação de conteúdo nacional. "Por meio da atuação no atacado, a Telebras viabiliza provedores de internet no interior do País com serviços de qualidade a preços módicos. Hoje compartilhamos redes e temos parcerias com grandes operadoras também para que redes sejas usadas da forma mais eficiente possível", acrescentou.

Satélite

O novo presidente da Telebras destacou o projeto de lançamento de um satélite nacional que, segundo ele, deve entrar e operação no último trimestre de 2016. Bittar destacou também o projeto em andamento de um novo cabo submarino para ligar o Brasil à Europa, além da construção de cabos subfluviais para interligação na região amazônica.

O ministro Berzoini discursou afirmando que a infraestrutura pública de telecomunicações é necessária para combater desigualdades de mercado que seriam "normais em uma sociedade capitalista". Mas, segundo ele, as empresas privadas também serão chamadas para participarem do objetivo de universalização da banda larga, que deve ter atenção especial às escolas do País.

"A Telebras ainda é uma pequena empresa, mas tem missão de ser como é a Petrobras para o setor energético. É uma questão de soberania nacional para que o Brasil possa ser desenvolvido", disse Berzoini.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.