segunda-feira, 26 de agosto de 2013

Procergs investe R$ 17 milhões e mira Interior com Infovia-RS

Expectativa é de estar presente em 44 cidades gaúchas até 2014, anuncia Aquistapasse

Jornal do Comércio - 26/08/2013

Com investimentos de R$ 150 milhões programados até 2014, a Companhia de Processamento de Dados do Estado do Rio Grande do Sul (Procergs) quer acelerar os seus projetos. Por isso, a maior parte dos recursos será aplicada na modernização da empresa, a partir da adoção de novas tecnologias, como de Big Data. Outro foco, talvez o maior deles, é fazer com que a Infovia-RS chegue nas cidades do interior do Estado, com a oferta de infraestrutura e serviços de banda larga. “Queremos que a Procergs seja referência no País na geração de tecnologia que ajude a sociedade. O desafio é fazer com que as pessoas se engajem e trabalhem sempre com agilidade e criatividade”, relata o presidente da Procergs, Carlos Janes Aquistapasse, que está há quase três anos no comando da empresa.

Jornal do Comércio – O projeto Infovia-RS vai receber R$ 17 milhões de investimentos em 2013. Qual o foco da expansão neste ano?

Carlos Janes Aquistapasse – Já chegamos com a nossa infraestrutura própria nos arredores das cidades gaúchas. Agora, queremos entrar e oferecer o acesso à banda larga para a população. A expectativa é de fazer isso em 44 cidades até 2014.
Para apoiar essa estratégia, estabelecemos parcerias importantes com instituições como Telebras, Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), CEEE e Eletrosul. Isso está nos possibilitando chegar a praticamente todo o Estado.

JC – De que forma acontece a oferta de serviços e infraestrutura nesses municípios?

Aquistapasse – A ideia é marcar a chegada da Infovia-RS com serviços para o público em geral. Procuramos sempre estabelecer relações com a prefeitura local e com outros parceiros que nos ajudem a desenvolver projetos de inclusão digital. Em Livramento, por exemplo, estamos interligando 22 escolas estaduais com uma rede de fibra ótica. A instituição terá um computador por aluno e é importante um acesso de qualidade para poderem desenvolver os projetos de educação.

JC – Qual a importância da Infovia-RS para os projetos de governo eletrônico?

Aquistapasse – Temos um portfólio com 700 serviços de governo eletrônico e não enxergo possibilidade de avanço no acesso a iniciativas como a virtualização de documentos ou telemedicina se não tivermos uma rede qualificada. Às vezes, os representantes das secretarias de alguma cidade do Interior nos reportam que determinado sistema público não está rodando. Quando vamos analisar, percebemos que isso acontece pela má qualidade da internet.

JC – Como está a estratégia para essa oferta nas plataformas móveis?

Aquistapasse – A nossa diretriz é a de sempre prever uma interface móvel para todos os projetos que realizamos. Estamos sempre aperfeiçoando esse serviço. Agora na Expointer, por exemplo, vamos lançar uma nova versão do RS Móvel, que é o nosso portal de serviços públicos para serviços móveis. O sistema terá uma interface mais interativa. A população poderá acessar serviços como o de monitoramento do tempo por meio de um processo de medição de temperatura realizado pela Fepagro. Já é possível fazer denúncia pelo celular ou acompanhar processos. Dentro do programa do Balada Segura, os agentes públicos usam o dispositivo móvel para fazer a consulta de dados de algum veículo que tenha sido parado.

JC – Qual a sua avaliação sobre o nível do acesso à internet no Estado?

Aquistapasse – Na Região Metropolitana de Porto Alegre temos uma qualidade de acesso mediana. Mas, indo para o Interior, as condições muitas vezes chegam a ser precárias. O governo tem como fator limitante para investir a falta de recursos, mas tudo que puder fazer, deve fazer. Até porque as empresas não farão em função do seu modelo de negócios.

JC – Quais são os próximos projetos da Procergs?

Aquistapasse – Vamos desenvolver o novo portal do governo do Estado. A ideia é dar uma cara nova para esse ambiente, mais interativa e com recursos das redes sociais. A expectativa é de que esteja finalizado até o final do ano. Além disso, estamos apoiando algumas inovações do portal do Acesso à Informação. Novas funcionalidades serão acrescentadas, como a possibilidade de se estipular o que é gasto, por região do Estado, em saúde ou educação. Estamos trabalhando em parceria com a Unisinos e a Unilasalle para criar uma ferramenta mais visual e inteligente.

JC – Como uma empresa pública de tecnologia faz para acompanhar a dinâmica do mercado da tecnologia?

Aquistapasse – Temos uma área de inteligência, grupos de discussão e profissionais de fora que visitam a empresa para troca de conhecimentos. Incentivamos a educação, a participação em eventos e estamos sempre interagindo com a academia. Recentemente, fizemos um concurso público e muitos jovens passaram a fazer parte do nosso quadro de pessoas. Isso é muito bom, porque ajuda na renovação do ambiente e das ideias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.