sexta-feira, 28 de junho de 2013

Estrutura de telecom em estádio teve avaliação positiva, diz ministério

Obras, no entanto, chegaram a romper cabos de rede.
Rede para a Copa do Mundo pode ficar abaixo do orçamento.

G1 - 28/06/2013

O secretário-executivo do Ministério das Comunicações, Cezar Alvarez, disse nesta sexta-feira (28) que a Fifa deu uma avaliação positiva para os serviços de telecomunicações no estádio do Mineirão, em Belo Horizonte, durante o jogo de quarta-feira (26) entre Brasil x Uruguai. Mas ele ressaltou que dificuldades poderiam ser minimizadas se a Fifa anunciasse com mais antecedência onde acontecerão treinos e vendas de ingressos, situações que mobilizam a estrutura de telecomunicações.

"A Fifa não tem tanto controle de onde um time vai treinar. O tempo para programar tem que ser antecipado, explicou.

Outra dificuldade apontada por Caio Bonilha, presidente da Telebrás, é em relação às obras nos entornos dos estádios, que chegaram a romper a rede de telecomunicações recém-instalada.

"Em Recife houve 11 rompimentos de cabos na chegada da rede. A empreiteira da jardinagem não estava informada que tinha uma rede da Telebrás abaixo do solo", disse.

O presidente da Telebrás informou que pediu aos comitês locais a informação sobre onde as obras de ampliação estariam passando para evitar passar seus cabos pelas obras.

"Em Recife o trabalho teve que ser refeito. Esperamos ter mais informação para minimizar esses problemas até a Copa do Mundo. É preciso uma pré-engenharia para saber onde estão os cabos", disse.

Orçamento
Cezar Alvarez estima que o custo de implantação da rede de telecomunicações para atender à demanda da Copa do Mundo, em 2014, ficará abaixo do orçamento original de R$ 200 milhões.

"Temos expertise, sabemos comprar, e haverá competição", disse ele, ao fazer um balanço dos investimentos e das operações de telecomunicação nesta sexta, no Centro Aberto de Mídia no Forte de Copacabana, no Rio.

Thiago Botelho, superintendente de Fiscalização da Anatel, disse que os problemas de conexão com internet relatados por torcedores foram percepções pontuais, e as dificuldades foram momentâneas e causadas pelo grande público reunido numa mesma e pequena área. Segundo disse, não houve multas às operadoras.

"Se houver descumprimento será apurado e punido. Até agora não teve", disse ele, em relação à qualidade dos serviços prestados pelas operadoras de telefonia.

Legados
Caio Bonilha, presidente da Telebrás, disse que a Copa das Confederações deu oportunidade de acelerar projetos que "estavam na fila".

"Isso acelerou a implantação da rede. Estamos disponibilizando uma capacidae que vai reverter na rede de longa distância. A Telebrás tem a maior rede de alta capacidade do país", disse.

Outro legado, segundo citou, foi o projeto para as regiões metropolitanas que ganhou mas rapidez.

"A implantação teve uma aceleração significativa. O processo é difícil por questões de licenciamento. No Rio, é preciso licenciar quilômetro por quilômetro", disse.

Para a final da Copa das Confederações, Brasil contra Espanha, no Maracanã, no domingo (30), o secretário disse que não pode garantir o funcionamento da rede de telecomunicações em 100% porque, segundo disse, os serviços são de responsabilidade da União, mas fornecidos por empresas privadas.

"A Telebrás trabalha no atacado e na regulação. Mas garante 100% do controle da qualidade das operadoras, podendo até penalizá-las", disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.