segunda-feira, 22 de abril de 2013

Fibra ótica que transportará informação de alta velocidade chega ao Palácio Rio Madeira

Interligar todas as esferas do poder público, agentes governamentais, população e parceiros conveniados com celeridade e segurança proporcionados pela fibra ótica é o objetivo da Infovia Rondônia.


Porto Velho/RO - A ferramenta que promete revolucionar a comunicação no Estado rondoniense começa a ser implantada na capital. O Palácio Rio Madeira recebeu na última quinta-feira (18) a estrutura de cabeamento responsável por transportar toda a comunicação de dados produzidos na estrutura governamental.

A estrutura física que interliga a fibra ao Palácio está conectada, sua operacionalização começa a partir da instalação dos equipamentos técnicos. O prazo para essa fase do projeto é o final de abril.

Como explicou o governador Confúcio Moura, a Infovia disponibilizará internet de alta velocidade aos gestores públicos. Hospitais, escolas, delegacias, secretarias de estado, prefeituras, entre outros, poderão estar conectados.

A criação desse canal democrático de integração entre comunidade, cidadão e órgãos públicos, por meio de recursos avançados de tecnologia e acessibilidade, promove infraestrutura necessária para consolidação da sociedade informacional.

Infovia Rondônia
Em termos gerais, o Infovia Rondônia é uma rede de fibra ótica interligada entre os poderes estaduais e municipais que possibilita comunicação direta e de alta velocidade entre os agentes governamentais, população e parceiros conveniados.

O projeto atenderá todas as esferas do poder público em todos os municípios rondonienses. Porto Velho, Guajará-Mirim e Nova Mamoré estão em fase de implantação, os municípios interligados pela BR-364 serão os próximos.

Segundo o diretor-executivo de Tecnologia da Informação e Comunicação da Secretaria de Assuntos Estratégicos (Detic/Seae), Marcelo Braga, o Estado terá a oportunidade de fazer uma economia considerável no serviço de telefonia e internet com a implantação da infovia. Hoje, os gastos diretos de comunicação estão orçados em mais de R$ 9 milhões ano, incluindo telefonia fixa, links e interlan.

O governo de Rondônia, através da diretoria do Detic recebeu aporte financeiro do governo federal e estabeleceu acordos de cooperação técnica com o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação do governo federal, com as Centrais Elétricas Brasileiras – Eletrobras e com as Telecomunicações Brasileiras SA – Telebras para a execução do projeto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.