terça-feira, 9 de abril de 2013

Com demanda inesperada, Minicom recebe 1,9 mil pedidos de Cidades Digitais

Convergência Digital :: 09/04/2013

O Ministério das Comunicações recebeu 1.897 propostas de implantação de cidades digitais – relativos a 1.901 municípios – e agora terá que se debruçar no volume inesperado de pedidos para selecionar os cerca de 200 que cabem no orçamento disponível.

“Foi uma surpresa, até porque no ano passado, na primeira seleção, tivemos 216 inscrições. Vamos agora trabalhar os critérios, análogos aos da primeira leva, relacionados ao índice de desenvolvimento de cada município, uma vez que temos orçamento de R$ 100 milhões, o que significa entre 150 e 200 cidades”, explica o diretor do departamento de infraestrutura para inclusão digital, Américo Bernardes.

A palavra final, no entanto, não será mais do Minicom. Como o projeto de Cidades Digitais foi incluído no Programa de Aceleração do Crescimento – daí os novos R$ 100 milhões – depois da seleção realizada a lista é enviada ao grupo executivo do PAC. “Esperamos ter a relação entre o fim do mês e o início de maio”, acredita o diretor de infraestrutura do ministério.

Na primeira etapa, o Minicom selecionou 80 municípios – dispunha de R$ 40 milhões. Nesses, o governo federal banca a implantação da infraestrutura, ou seja, redes municipais de fibras ópticas para interligar os órgãos públicos e ainda viabilizar pontos públicos de acesso gratuito.

Os principais critérios indicam que sejam municípios de até 50 mil habitantes, de preferência próximos às fibras da Telebras, com baixo Índice de Desenvolvimento Humano. Depois de concluída a rede, o governo doa a infraestrutura para o município, que se encarrega de garantir o funcionamento diretamente ou através de contratos de terceirização.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.