quarta-feira, 27 de março de 2013

Telebras Tecnologia: R$ 100 milhões para o sul

Parceria entre a estatal e o parque científico e tecnológico da PUCRS resulta na criação da empresa que também fará parcerias no Paraná e Santa Catarina

Revista Amanhã - 26/03/2013

Foi inaugurada na tarde desta terça-feira (26) a Telebras Tecnologia, fruto de uma parceria entre a estatal e o Parque Científico e Tecnológico da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (Tecnopuc, na foto). A expansão da Telebras tem como principal objetivo dar sustentação ao Programa Nacional de Banda Larga (PNBL), desenvolvido pelo Ministério das Comunicações, que pretende universalizar o acesso à internet de banda larga no país.

tecnopuc-frente-350O escritório ocupa 500 m² do prédio da Tecnopuc e servirá como suporte para a homologação de novos produtos da Telebras – como roteadores, switches e rádios. Além disso, será a representação da empresa para todo o sul. “É o nosso primeiro passo. A vitrine da Telebras no país”, destaca Caio Bonilha, presidente da empresa, em referência ao processo de descentralização iniciado nesta terça. “A partir daqui, buscaremos outros parceiros”, garante.

Bonilha revela que o investimento feito até agora, somado ao que será aplicado nos próximos dois anos, representa cerca de R$ 50 milhões destinados ao Rio Grande do Sul. Paraná e Santa Catarina, juntos, devem receber a mesma quantia até 2015. “No Paraná nós temos um investimento maior, mas a rede passa também por Santa Catarina, então investimos em todo o sul”, relata. A rede de fibra óptica da Telebras no sul sai de Londrina, passa por Florianópolis e chega a Porto Alegre, de onde parte para Curitiba, que “fecha o anel” ligando-se novamente a Londrina, como explica Bonilha.

Bonilha salienta que a empresa está de portas abertas para assinar projetos em conjunto com qualquer empresa que desenvolva tecnologia brasileira, independentemente da origem do capital.
Ele lembra a parceria firmada com a paranaense Furukawa para a produção de cabos ópticos, no início deste mês. “Não precisam ser empresas brasileiras, mas que desenvolvam tecnologia nacional”, afirma.

Joaquim Clotet, reitor da PUCRS, destaca a participação da nova empresa no PNBL – e afirma que este é o foco central da Telebras Tecnologia. “O programa promoverá a inclusão social e reduzirá as diferenças, bem como aumentará a competitividade brasileira”, enfatiza. Ele também lembra a importância que a tecnologia tomou no cotidiano da sociedade. “As tecnologias de informação e da comunicação mudaram nossa forma de trabalhar e de viver. O que representaria ficar um dia sem nosso celular, tablet, smartphone ou computador?”, ilustra.

Para Jorge Audy, pró-reitor de pesquisa, inovação e desenvolvimento da PUCRS, esse é o principal projeto envolvendo as telecomunicações no Brasil e, por isso, coloca a Tecnopuc na linha de frente do setor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.