sexta-feira, 6 de julho de 2012

Telebras vai forçar queda de roaming internacional

Se cair pouco o preço, não resolve. Precisa cair muito, diz Bernardo


Tele.Síntese - 06/07/2012

O plano de expansão dos cabos submarinos da Telebras deve afetar a competição no roaming internacional e puxar para baixo os valores cobrados, conforme avaliação do Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Na segunda-feira (9), uma comissão que inclui o secretário executivo, Cézar Alvarez, e o presidente da Telebras, Caio Bonilha, irão para os países vizinhos debater o tema.

"Todas as empresas privadas têm fibra [no eixo sul], mas usam para eles. Quando o poder público entra, a tendência é derrubada dos preços", disse Bernardo, em entrevista a jornalistas durante inauguração de uma Estação Rádio Base da Telefônica em Rancho Alegre (PR).

Bernardo ainda demarcou sua opinião sobre os valores cobrados ao afirmar: "Se cair pouco, não resolve. Precisa cair muito", relatando experiência própria de uso da internet fora do Brasil. "Você deixa o salário", concluiu.

A Telebras anunciou, em junho, o início da consulta pública sobre o Termo de Referência do Sistema Atlântico de Cabos Submarinos. O projeto, avaliado em R$ 1,8 bilhão, tem como objetivo colher subsídios de empresas nacionais e internacionais.

Serão cinco cabos óticos submarinos, totalizando 24 mil quilômetros e com início de operação previsto para 2014. O primeiro trecho e o mais importante prevê conectar o Brasil aos Estados Unidos, a partir de Fortaleza (CE). O segundo liga Fortaleza (CE) a Angola. Nesse trecho, de cerca de 6 mil km, o principal parceiro é a Angola Cables e ele pode ser, posteriormente, estendido para os países do Bric.

Mas a tentativa do governo de reduzir o valor cobrado em roamings internacionais vão além da entrada da Telebras como concorrente. A Anatel tem projeto de novo regulamento de SMP (celular) que atualiza as atuais regras do serviço e e traz uma nova fórmula para para a cobrança de roaming.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.