terça-feira, 19 de junho de 2012

Concessionárias resistem a compartilhar fibra

Investimento na Faria Lima, em São Paulo. foi feito com um cabo para cada uma das doze empresa, apesar de investimento conjunto

Tele.Síntese - 19/06/2012

As concessionárioas ainda resistem a uma visão de infraestrutura de telecomunicação estruturante, que não seja de uma ou de outra empresa, mas da cidade. Na avenida Brigadeiro Faria Lima, em São Paulo, por exemplo, doze operadoras investiram para acabar com o gargalo na região, pagaram a conta conjuntamente, compartilharam o risco do investimento, mas cada uma optou por ter seu próprio cabo, relatou o presidente executivo da Telcomp, João Moura, nesta terça-feira (19) durante o 30º Encontro Tele.Síntese.

Segundo ele, logo ao final da obra, uma última concessionária decidiu investir em uma rede no local, mas já não era possível incluir o cabo. A situação seria diferente se as concessionárias optassem por compartilhar a fibra em um mesmo cabo. Assim, seria possível inserir novas competidoras na infraestrutura e tornar flexível a capacidade de cada uma das empresas. “Há novas empresas entrando no mercado, que não terão como entrar na Faria Lima”, afirmou Moura.

Mas, segundo ele, o investimento em bens de capital está muito caro enquanto a receita das companhias é declinante, de forma que urge a redução no custo de implantação das redes pela reutilização da infraestrutura existente e diminuição da burocracia. Moura afirma que estudo realizado pela União Européia mostrou que 80% dos custos de implantação de redes de telecomunicação são gastos com obras civis e que pelo menos 30% deste valor poderia ser reduzido por meio de revisão de processos.

Telebras
Enquanto as concessionárias resistem ao compartilhamento de infraestrutura, a Telebras busca parcerias com prefeituras e pequenos provedores para ampliar sua capilaridade, conforme informou o gerente comercial da estatal, Luiz Vergueiro. "Estamos oferecendo dividir o ônus de implantação da infraestrutura para levar tráfego das prefeituras e de pequenos provedores e remunerar os parceiros com banda de internet", afirmou Vergueiro.

A Telebras concluirá no próximo mês a implantação de mais um Ponto de Troca de Tráfego em Belém (PA), com este, já somam trẽs os PPTs instalados, sendo os dois primeiros em Brasília (DF) e em São Paulo (SP).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.