segunda-feira, 11 de junho de 2012


Anatel vai licitar R$ 40 milhões em equipamentos

Caberá à Telebras a implantação da infraestrutura necessária para fornecer as redes de fibra óptica, links de satélite nas estruturas atreladas à Copa e ligação via rádio nos campos das seleções, operação que tem valor total estimado de R$ 200,17 milhões

Valor Econômico - 11/06/2012

A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pretende licitar cerca de R$ 40 milhões em equipamentos e sistemas nos próximos seis meses. Os editais preveem a aquisição da infraestrutura que dará origem a uma "sala de situação" para monitorar as operações de telecomunicações envolvidas com a Copa do Mundo de 2014. Nas próximas semanas, segundo o presidente da Anatel, João Rezende, serão publicados editais para aquisição das máquinas e dos softwares. "Teremos uma central de comando, uma estrutura centralizada para acompanhar e gerenciar em tempo real o desempenho das redes e o tráfego de imagens, dados e voz", disse Rezende. Entre 2013 e 2014, a expectativa é que mais R$ 13 milhões sejam aplicados na infraestrutura, chegando a um total de R$ 171 milhões.

A Anatel ficará responsável por fiscalizar e monitorar equipamentos e radiofrequência, gestão do uso do espectro e segurança de infraestrutura crítica de telecomunicações. O planejamento inclui, para cada cidade-sede, quatro estações móveis em estádios; seis estações fixas em aeroportos; 10 estações fiscais e duas unidades que farão testes de qualidade dos serviços móveis.

De acordo com o presidente da Anatel, cerca de R$ 90 milhões em investimentos estão atrelados a projetos que são exclusivos para garantir a realização da Copa. Os demais R$ 81 milhões serão incorporados ao orçamento da agência. Parte da atenção do governo está voltada à oferta da tecnologia 4G durante a Copa. Para as cidades-sede do evento, conforme previsto no cronograma da Anatel, a tecnologia tem de estar acessível até 31 de dezembro de 2013. As capitais de Estado e os municípios com mais de 500 mil habitantes e o Distrito Federal devem receber a tecnologia até 31 de maio de 2014, ainda antes da Copa do Mundo. O cronograma para as cidades com mais de 100 mil habitantes prevê a chegada da 4G até dezembro de 2015 e, naquelas entre 30 mil e 100 mil habitantes, até o fim de 2017.

A fiscalização desempenhada pela Anatel vai se apoiar também na infraestrutura que será entregue pela Telebras. A estatal tem a missão de finalizar mais de 30 mil quilômetros de rede de fibra óptica até 2014, chegando a 4,2 mil municípios brasileiros. Alçada pelo Ministério das Comunicações para representar o governo na execução das garantias assumidas para a Copa na área de telecomunicações, a Telebras tem o objetivo de atender a mais de 80% da população brasileira no âmbito do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Para 2012, a meta é finalizar 21 mil quilômetros de rede, concluir 250 estações de telecomunicação e chegar a cerca de 2 mil municípios, atendendo a 40% da população do país.

Até o próximo ano, a agência vai tratar de medidas regulatórias, como a emissão de licenças de uso temporário do espectro; mapeamento dos riscos na infraestrutura crítica de telecomunicações e suporte à mobilidade de pessoal. Caberá à Telebras a implantação da infraestrutura necessária para fornecer as redes de fibra óptica, links de satélite nas estruturas atreladas à Copa e ligação via rádio nos campos das seleções, operação que tem valor total estimado de R$ 200,17 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.