segunda-feira, 28 de maio de 2012

Novo cabo submarino revoluciona telecom na África

Sistema permite 5,12 Tbps de tráfego

IPNews - 28/05/2012

O agora totalmente operacional cabo submarino do Sistema de Cabo Oeste Africano (WACS) deve alterar drasticamente o mercado para as operadoras da África do Sul, indica um novo relatório da Pyramid divulgado na sexta-feira (25). Com a chegada do cabo, o setor atender deve ser capaz de atender à demanda crescente de dados (inclusive móveis) com um crescimento anual composto de 19% até 2017, para uma receita prevista de US$ 6,8 bilhões.

"O sistema submarino de cabos custou aproximadamente US$ 650 milhões e permite velocidades de 5,12 Tb (terabits) por segundo", explica a analista Ronda Zelezny-Green. O sistema deve permitir que os operadores ofereçam serviços de internet de banda larga avançados a preços mais acessíveis. Novas tecnologias, como a quarta geração de telefonia celular (4G/LTE), também devem ser viabilizadas no País graças ao sistema.

Em dezembro de 2011, a Telebras e a Angola Cables fecharam um acordo para o lançamento de um cabo óptico submarino entre Fortaleza e Luanda, em Angola. O cabo, de aproximadamente seis mil quilômetros, deve ser inaugurado até 2014. Outras empresas, como a France Telecom, também investem em conexões de fibra óptica com o continente africano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.