sexta-feira, 9 de março de 2012

Telebrás quer se tornar uma operadora Tier 1 com cinco links submarinos em cinco anos

Sinco - 08/03/2012

Em 07 de março de 2012 Paulo Eduardo Kapp - gerente de Tecnologia e Inovação da Telebrás - pronunciou-se sobre a a missão da empresa de reduzir o custo de banda no país e viabilizar o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). Para isso a estatal pretende se lançar no mercado de links submarinos e se tornar uma operadora Tier 1 nos próximos 5 anos, contando com até 5 links submarinos próprios.

Estamos em busca de um parceiro 100% brasileiro para se associar e fazer parte de outras empresas e consórcios nos projetos de cabos submarinos”.

Em fevereiro a Telebrás havia assinado um memorando de entendimento com a Odebrecht Defesa para a viabilização do projeto de cabos submarinos. Pelas declarações do executivo, a Telebrás procura ainda outros parceiros, apesar de reconhecer se tratar de uma lista restrita.

Atingindo a classe Tier 1 a empresa passa a dispor de conexão direta aos principais PTTs (pontos de troca de tráfego), sem precisar passar por intermediários.

O plano, segundo Kapp, prevê cinco links submarinos, com tempo de implementação estimado entre cinco e seis anos.
As rotas seriam:
Fortaleza - Estados Unidos (com uma derivação para a Colômbia no Caribe)
Fortaleza - Europa
Fortaleza - Luanda (derivando para Fernando de Noronha)
Fortaleza - Santos (derivando para o Rio de Janeiro)
Santos - Uruguai (bifurcando para Las Toninas, na Argentina)

A intenção da empresa é iniciar o projeto em junho próximo.

“Cada uma dessas redes demora, em média, 18 meses, entre projeto e construção. Mas o link Fortaleza-Estados Unidos já deve estar em operação na Copa do Mundo.” - Paulo Eduardo Kapp

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.