terça-feira, 27 de março de 2012

Telebras e Eletrobras discutem paliativos para região Norte

Convergência Digital :: 27/03/2012

Nesta terça-feira, 27/3, enquanto Anatel e teles discutem, em Manaus, a qualidade – ou a falta dela – nos serviços de telecomunicações, Telebras e Eletrobras tentam viabilizar novas conexões à Internet na região Norte, especialmente no Amapá, como paliativo até que as fibras ópticas previstas no Plano Nacional de Banda Larga estejam operacionais.

“Há muitas críticas, merecidas, pela falta de acesso. A ideia é dar uma resposta rápida. A Telebras tem editais de R$ 65 milhões já publicados, mas antes disso já seria possível melhorar alguma coisa”, explicou o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, que nesta terça recebeu os presidentes das duas estatais.

Segundo o ministro, será possível ampliar a capacidade das conexões no Amapá, por exemplo, em curto prazo. “O Amapá recebe Internet, via rádio, da Ilha de Marajó, a 600 kbps. Podemos aumentar isso em um mês e é o que Telebras e Eletrobras vão discutir ainda hoje, numa reunião técnica”, completou.

A oferta de conexões via rádio, originadas da Ilha de Marajó, no Pará, é a principal origem dos acessos dos moradores de Marajó, Santana e Mazagão – a ilha é mais próxima da capital do Amapá do que de Belém. Mas cada Mbps pode custar R$ 300.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.