terça-feira, 27 de março de 2012

Governo estuda alternativas para antecipar oferta de banda larga na região Norte

Tema foi tradado hoje em reunião entre o ministro das Comunicações e os presidentes da Telebras e Eletrobras

Tele.Síntese - 27/03/2012

O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, se reuniu nesta terça-feira (27) com os presidentes da Telebras, Caio Bonilha, e da Eletrobras, Walter Cardeal, para estudar estratégias visando a antecipação do atendimento da região Norte com banda larga. “Temos que resolver os problemas do Amapá e de Roraima, que têm conexões com a internet muito escassas e lentas”, disse.

Segundo o ministro, o importante é adotar medidas antes da conclusão do edital e licitação lançado semana passada pela Telebras. Uma das alternativas em estudo é a constituição de parceria com uma empresa que usa rádio para levar a banda larga na Ilha de Marajó e Macapá, dobrando a capacidade atual de 600 Mb para 1.2 Gb, anpliando assim o atendimento.

“Essa ação poderá ser feita em um mês, caso as estatais superem os problemas de burocracia”, disse Bernardo. A previsão é de que os entendimentos avancem durante a reunião técnica que será realizada ainda hoje entre representantes da Telebras e Eletrobras. “Não é suficiente, mas se for resolvido dentro de um mês, já atende uma parte das reivindicações legítimas da população da região”, avalia.

Sobre os problemas de preço entre a Telebras e o Tribunal de Contas da União (TCU), que no ano passado suspendeu a licitação para a construção da rede na região Norte, o ministro disse que já foram promovidas conversas, mas não sabe se foram resolvidos. A Telebras alega que os preços de referência usados pelo TCU são irreais para a região. “Vamos esperar a licitação para ver”, disse Bernardo.

A meta da Telebras é construir 56 estações de telecomunicação para o atendimento da demandas de conectividade do Norte do país no âmbito do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). O primeiro edital para a realização de obras de infraestrutura no estado do Amapá foi publicado na semana passada. Outras seis licitações serão feitas para o atendimento das demais 13 microrregiões do norte do país.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.