terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

Conselho da Telebras propõe subscrição e divulga provável parceria com a Odebrecht

Insight - Laboratório de Ideias - 07/02/2012

Em reunião ordinária acontecida hoje, o Conselho de Adminsitração da Telebras, presidido por Cezar Alvarez, divulgou dois fatos importantes para a estatal brasileira de banda larga.

Subscrição
O primeiro deles materializa a subscrição pretendida pela empresa desde o ano passado, para a qual o governo, através de decreto, já havia destinado a quantia de 300 milhões de reais. O aumento de capital será realizado com a emissão de ações ordinárias, com direitos iguais para os atuais acionistas, sejam eles ordinaristas ou preferencialistas.

Segundo cálculos do mercado, o valor de cada ação a ser emitida estaria próximo a R$ 30,70, caso a subscrição fosse decidida hoje. Isso é posto tendo em vista que a empresa pretende utilizar a média ponderada dos últimos 70 pregões anteriores à AGE que decidirá o assunto. No entanto, a Telebras toma a cautela de avisar que, caso este valor esteja acima dos preços praticados pelo mercado, o Conselho autoriza a Diretoria a praticar o preço do último pregão anterior à convocação. De forma similar, a empresa alerta que se houver movimentação atípica da ação, poderá ser convocada nova reunião para rever o assunto.

Ainda com base em cálculos preliminares, os 300 milhões de reais autorizados pelo governo, ao serem divididos pelo preço de subscrição estimado pelo mercado (R$ 30,70), permitem antever que a empresa lançaria perto de 9,77 milhões de ações para a subscrição. Como o total de ações é de 109.698.912, isso significaria um fator percentual de subscrição em torno de 8,9%, tanto para quem tem ações PN como para quem tem ON. Neste caso, evidentemente, quem tem 1000 ações de qualquer tipo poderá subscrever 89 ações ON e assim por diante.

Parceria com a Odebrecht
Outra notícia importante divulgada na reunião do Conselho é a existência de um memorando de entendimento com a Odbrecht Defesa e Teconologia S.A. "no sentido de concluir conjuntamente os estudos no intuito de constituir uma sociedade, cujo objeto social preponderante seja a exploração de serviços de transmissão de voz e dados através de cabos submarinos". A estatal já recebeu previsão orçamentária para a construção de dois cabos submarinos internacionais: um para os Estados Unidos e outro para África.

A parceria poderá resultar em uma empresa semelhante à que está sendo formatada entre a Telebras e a Embraer, onde a primeira teria cerca de 49% e a segunda cerca de 51%. Com isso, as novas empresas serão consideradas como de capital majoritariamente privado, passando a dispor de agilidade empresarial e sem estarem sujeitas às amarras politíticas e legais existentes no setor público. Além disso, tais empresas têm a possibilidade de pleitear linhas de crédito do BNDES (semelhantes à de 3 bilhões de reais concedida à Vivo), inacessíveis às empresas do setor público.

Valor patrimonial

A contabilização dos 300 milhões de reais no balanço anual de 2011 tenderá a trazer um sensível acréscimo no valor patrimonial da empresa e, evidentemente, no de suas ações. O VPA (valor patrimonial por ação) poderá se situar em patamares superiores a R$ 4,00, moficando, para melhor, alguns dos indicadores fundamentalistas da empresa e, consequentemente, a visão de seus analistas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.