quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Brasil critica custos das conexões de dados internacionais

Paulo Bernardo: 2012 será o ano da infraestrutura óptica no Brasil, com a ativação da maior parte da rede da Telebrás

Teletime - 29/02/2012

Em sua participação no programa ministerial do Mobile World Congress, um encontro fechado a autoridades promovido paralelamente ao congresso de mobilidade que acontece esta semana em Barcelona, o ministro das comunicações do Brasil, Paulo Bernardo, criticou duramente a estrutura de custo das conexões de dados internacional. Segundo o ministro, se as conexões internacionais fossem US$ 4 menores, seria possível apenas ao Brasil ter 3 milhões de domicílios a mais conectados à banda larga. Ainda segundo dados apresentados pelo ministro, os custos de conectividade para o usuário sul-americano representam de 35% a 40% do valor do serviço. Segundo o ministro brasileiro, um provedor de serviço na América do Sul paga três vezes mais do que nos EUA.

Unasul

No próximo dia 9 de março, informou o ministro, haverá uma nova reunião de ministros da Unasul em Assunção, no Paraguai. Será discutido o acordo definido em novembro para a construção de um anel óptico que será feito por agentes públicos ou privado e que, segundo Paulo Bernardo, ficará 100% pronto em 2014. Mas o ministro espera que essa rede opere parcialmente ainda neste ano com a interligação das redes já existentes. Esse modelo podem ser estendidos a todos os países latino americanos, disse o ministro. Com os custos reduzidos, pode-se massificar as tecnologias de acesso e esse é um objetivo dos governos, informou Bernardo. Segundo ele, expandir a infraestrutura é palavra de ordem.

Paulo Bernardo disse ainda que 2012 será o ano da infraestrutura óptica no Brasil, com a ativação da maior parte da rede da Telebrás. Também serão contratados, segundo o ministro, até o final do ano, os fornecedores do cabo submarino para ligar Brasil à Europa, África e América do Norte, e também o fornecedor do satélite geoestacionário de comunicação brasileiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.