sábado, 8 de outubro de 2011

Governo e setor de telecom vão qualificar 22 mil profissionais

IT Careers - Convergência Digital - 07/10/2011

O Ministério do Trabalho, em parceria com o setor de telecomunicações, qualificará 22 mil pessoas para trabalhar na instalação, manutenção e reparo de redes de serviços de telefonia fixa e móvel, banda larga e TV por assinatura. Nesta sexta-feira, 07/10, a Comissão de Concertação aprovou e formalizou ao Ministério o projeto de financiamento dos cursos de capacitação, que ocorrerá no âmbito do Plano Setorial de Qualificação Profissional (Planseq).

Pela proposta apresentada pela Federação Brasileira de Telecomunicações (FEBRATEL) e aprovada por uma comissão tripartite - formada por representantes do governo, trabalhadores e empresas - os cursos beneficiarão trabalhadores do Distrito Federal e de nove Estados: Amazonas, Bahia, Ceará, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo.

Ideia é capacitar profissionais para atender a demanda pelos serviços de banda larga e pelos megaeventos - copa do mundo e Olimpíadas 2016. Também terá impacto com a abertura às prestadoras de serviços de telecomunicações dos Serviços de Comunicação Audiovisual de Acesso Condicionado, recém-criados pela Lei 12.485/11, que alterou as regras de TV a cabo. O projeto tem orçamento de R$ 40 milhões e prevê 5.200 horas de qualificação.

O Planseq utiliza recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT) e faz parte do Plano Nacional de Qualificação, de responsabilidade do Ministério do Trabalho. Hoje, as prestadoras de serviços de telecomunicações no Brasil empregam 436 mil trabalhadores diretos, tendo dobrado o número de postos de trabalho desde a privatização do setor, em 1998.

O presidente da Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Telecomunicações (FENATTEL), Gilberto Dourado, disse que a qualificação de 22 mil trabalhadores é uma grande conquista. “É muito importante para o nosso setor, que carece de qualificação de mão-de-obra”, afirmou, ressaltando a expectativa de criação de milhares de postos de trabalho, especialmente nos Estados em que o projeto será implantado. Segundo ele, são grandes as possibilidades de esse projeto ser ampliado para alcançar outros 20 mil trabalhadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.