sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Projeto de satélite, a ser lançado em 2014, chega a Dilma na próxima semana

Convergência Digital :: 23/09/2011

O projeto de um satélite geoestacionário brasileiro deve ser apresentado à presidenta Dilma Rousseff na próxima semana e, caso aprovado e mantido o cronograma, a expectativa é de que o lançamento se dê em 2014. A proposta envolve os ministérios da Defesa, Ciência e Tecnologia e Comunicações, além da Agência Espacial (AEB) e da Telebrás.

Pelo menos as grandes linhas da proposta foram finalizadas nesta sexta-feira, 23/9, em reunião entre os ministros Aloizio Mercadante e Paulo Bernardo, além dos presidentes da AEB, Marco Antônio Raupp, e da Telebrás, Caio Bonilha. “Vamos levar o projeto à presidenta na próxima semana”, disse o ministro das Comunicações, ao fim do encontro.

A proposta não é nova – um relatório inicial da AEB foi apresentado ainda em 2004 – e tem como objetivo principal dar autonomia ao país nas comunicações das Forças Armadas e no controle de tráfego aéreo. Adicionalmente, o satélite deverá incluir equipamentos meteorológicos além de permitir uso comercial de telecomunicações.

Atualmente, o Brasil não tem nenhum satélite sujeito a controle direto – tanto as comunicações de Defesa quanto o sistema de previsão climática é adquirido de empresas privadas – notadamente a StarOne. Pelo menos um primeiro satélite conta com recursos de R$ 715 milhões previstos no Plano Plurianual 2012-2015.

O projeto, no entanto, prevê pelo menos um segundo satélite geoestacionário – originalmente, a proposta era de três deles. O primeiro deverá ser licitado e sofrer alguns ajustes de equipamentos. “Para o segundo talvez já possamos contar com alguma produção nacional”, afirma Paulo Bernardo.

Haverá transponders para distintas aplicações em bandas X, C, L e Ku – como navegação, comunicações militares e comerciais, sendo que é nesta última que se insere especialmente o papel da Telebrás. Segundo estimativas do Ministério da Defesa, pelo menos 1,8 mil comunidades isoladas poderão, com o satélite, receber acesso à internet.


Governo fecha proposta de satélite geoestacionário brasileiro


Teletime - 23/09/2011

O governo concluiu a proposta de lançamento de um satélite geoestacionário nacional em reunião realizada nesta sexta, 23, no Ministério da Ciência e Tecnologia e Inovação. A informação é do ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. Os recursos para o projeto serão da ordem de R$ 716 milhões, conforme previsto no Plano Plurianual que em agosto foi enviado para votação do Congresso.

Participaram da reunião o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Marco Antônio Raupp, o presidente da Telebrás, Caio Bonilha, o secretário de Produtos de Defesa do Ministério da Defesa, Murilo Barboza, o ministro da Ciência Tecnologia e Inovação, Aloízio Mercadante, além de Paulo Bernardo e do diretor do departamento de banda larga do Minicom, Arthur Coimbra. "Acreditamos que possamos levar o projeto à presidenta na próxima semana", disse Bernardo na saída do encontro. Mantido o cronograma com o qual trabalha o Minicom o lançamento acontece em 2014.

O satéilte nacional é uma demanda antiga, principalmente das Forças Armadas, que hoje contrata serviços satelitais de empresas privadas. O satélite brasilerio também teria capacidade de ajudar no controle do tráfego áereo e alguma capacidade disponível para uso comercial a ser gerida pela Telebrás.

Reformulação
O governo estuda ainda uma reformulação no Programa Espacial Brasileiro. A proposta, que teria sido levada ao ministro Aloizio Mercadante pelo presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Marco Antônio Raupp, prevê a fusão da AEB com o Insituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e, assim, a criação de um novo órgão para comandar o programa. Tal reformulação, contudo, ainda não está fechada dentro do governo.

Evento
A estratégia do governo para o projeto do satélite nacional e sua integração com o Plano Nacional de Banda Larga são tema do Congresso Latino Americano de Satélites, organizado pela Converge Comunicações e pela revista TELETIME nos dias 6 e 7 de outubro, no Rio de Janeiro. Estão confirmados no evento representantes do Ministério das Comunicações (Maximiliano Martinhão, secretário de telecomunicações), Anatel (Jarbas Valente, conselheiro) e representantes das Forças Armadas, além dos principais executivos das operadoras de satélite que operam no Brasil. Mais informações pelo site www.convergecom.com.br/eventos ou pelo telefone 0800 77 15 028.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se você tem conta no Google, identifique-se e deixe aqui seu comentário, com críticas, sugestões e/ou questionamentos.